segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O que a Dilma falou no fantástico


Durante entrevista ao Fantástico deste domingo, 11/09/2011, da Rede Globo, a presidenta Dilma Rousseff  falou o seguinte:


Sobre pressão de aliados:

Negou que tenha sido forçada a atender exigências de aliados políticos e afirmou que nunca deu algo a alguém que não fosse da sua vontade e que não se sente refém das bancadas aliadas no Congresso

Sobre a corrupção:

Afirmou que jamais se encerra e que não gostaria mais de trocar ministros, após a saíde de quatro deles, em apenas três meses.

Sobre a faxina:

Ela rejeitou o termo “faxina”, por ser uma coisa que começa às 06 hs da manhã e às 08 hs já acabou.

Sobre a CPMF:

Sobre a CPMF Dilma disse que é "um engodo", por não ter destinado recursos para a saúde, e se disse contra o imposto. Lembrou, no entanto, que o País terá que encontrar uma nova fonte para suprir o "inexorável" aumento de gastos no setor.

Sobre a alcunha de Durona:

A presidenta disse que dá "bronca meiga" e que, se houvesse um presidente homem, não seria chamado de "durão".

Sobre sua saúde:

A questão do câncer é hoje uma questão resolvida quando você consegue detectar cedo. Se as pessoas fazem prevenção, têm condições de detectar e tratar. Foi o que aconteceu comigo.



Um comentário: