sábado, 3 de março de 2012

O Secretário-geral da FIFA e o pé no traseiro do Brasil


Alguns integrantes do governo no Brasil realmente se incomodaram com as declarações feitas pelo secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, quando disse que o país precisava de “um pontapé no traseiro”. 

O deputado e ex-jogador Romário foi um deles, que classificou pelo Twitter como "mal educado" a postura do dirigente.  “Quando o Valcke usou a expressão 'dar um chute no traseiro', considerei mal colocada e no mínimo mal educada", publicou o deputado. 

Porém, logo depois Romário concordou com Valcke quando este se referiu aos atrasos na organização do mundial. "Mas ele tem 100% de razão quando fala que o Brasil está atrasado", concluiu o ex-jogador, que integra a comissão parlamentar que discute as leis de regulamentação do Mundial.

Em entrevista neste sábado (03/03) o ministro Aldo Rebelo (Esporte) anunciou que o governo brasileiro “não aceita mais” o secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, como interlocutor entre o país e a entidade internacional, depois que o dirigente afirmou que Brasília precisa de “uma pontapé no traseiro” para acelerar as obras da Copa do Mundo de 2014

-----------------------
----------------
---------

2 comentários:

Aloizio Barros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aloizio Barros disse...

É uma vergonha maior se o Brasil nada fizer contra este "senhor".
Acho um absurdo, uma pessoa se referir assim a um país.
Temos erros? Temos! mas nada justifica essa arrogância. Queria ver se fosse o contrário...
Se fosse um outro país, não deixaria este homem volar aqui. Mas como é o Brasil... Temos que parara com essa mania de abaixarmos para os outros. "Quem muito abaixa, mostra a bunda". E pode ser chutada.